E estar apaixonada, e de alguma forma abnegar. Sentir-se livre para abnegar. Não o amor, não você, seus braços ou seu riso fácil, mas sentir-se tão livre no amor, tão livre e segura que eu poderia correr uma maratona sem cansar meus pés. Porque tenho essa sensação como tocar o chão com meus pés depois de uma longa festa, a mesma festa que quero ir com você, dançar e celebrar você. Eu quero viver tantas coisas, quero compartilhar tantos sentimentos, campos, lagos. Acho que estou pronta. Você me fez perceber que estou aberta, como se não houvesse outra opção, como…


speaking out loud

And be in love, and somehow abnegate. Feel free to abnegate not the love. Not you , your arms or your easy laugh but feel so free in love feel so free and safe that I could run a marathon without tiring my feet. Because I have that feeling of touching the ground with my feet after a long party, the same party I wanna go with you, dance and celebrate you. I really want to live some many things, I wanna share so many feels fields lakes. I guess I’m ready. You made me realize that…


e se tudo desmoronar amanhã
guardaremos esta noite como
o instante em que tudo inclui


quando me contaram que dentes
não valiam notas
não sei,
às vezes eu
ainda levo coisas
pra baixo do travesseiro
na esperança que amanheçam outras


guardar isso como quem guarda papéis em caixas
e as visita com frequência
lembrar quem foi
conversar com a morte


você disse que durante o delírio chamava meu nome, mas dentro de mim fazia tanto barulho, não escutei


eu penso em você agora. imagino você. e subo até o quarto escrevendo sem me dar conta de que já nos falávamos, mas era como se você não estivesse mais aqui. porque agora, de algum jeito, eu também estou pensando na sua morte. quando eu era criança, minha mãe saía cedo para o trabalho e ao fechar o portão minha cabeça inventava um som de acidente. era o tempo de ouvir pra sair correndo invadir o armário e cheirar todas as roupas. repudiei esse cheiro tempo depois. mas você mistura cheiros. desodorantes, chama sucesso e esse perfume que ganhou de…


Esse ano começou um pouco estranho. Resultado do que só agora vejo como uma grande transformação. Ok, sendo mais sincera comigo e não por isso, menos gentil (ainda aprendendo), eu diria: permissão. Me permiti desejar e viver e deixar morrer. Talvez seja esse o motivo porque escrevi tantas vezes sensação de morte, mais um dia com essa sensação de morte” Mas se eu puder ir além, quando olho pras fotos que tirei de mim mesma me enxergo triste. Eu mergulhei, mergulhei no meio de uma coisa-sem-importância-pra-você mas real-pra-mim. Tempestade. E é claro que estou sendo dramática, eu fui sugada pelo…


Image for post

15 de dezembro de 2020

aline kauana cezar

registros do cotidiano

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store